Ficas - Compartilhando conhecimentos, transformando pessoas e organizações

Compartilhando conhecimentos, transformando pessoas e organizações

FICAS em Ação nº 71 - Jun / Jul 2018

Migração é uma das palavras-chave do FICAS neste ano
Projeto com a Fundación Avina aproximou a organização do tema, que vem trabalhando com grupos de migrantes junto à Missão Paz.

"Nosso apoio ao fortalecimento de coletivos de migrantes para que compreendam o contexto nacional e possam se organizar para se posicionar e fazer ouvir sua própria voz é parte central do Programa de Migrações da Fundación Avina no continente americano", conta Ofelia Ferreira da Silva, coordenadora do programa na América do Sul. Em 2018, a Fundación Avina volta a ser parceira do FICAS, desta vez em um projeto de fortalecimento de lideranças de migrantes desenvolvido também com a Missão Paz, organização referência na acolhida a migrantes e refugiados em São Paulo.

Com encontros quinzenais que acontecerão de junho a outubro deste ano, na sede do FICAS em São Paulo, o trabalho está sendo realizado com uma turma de bolivianas e outra de mulheres filipinas. Com cerca de 15 integrantes cada, os dois coletivos já se reuniam periodicamente no espaço da Missão Paz e foram escolhidos por já haverem demonstrado interesse em se organizar de maneira mais efetiva. Os encontros têm duração de 6 horas e acontecem aos domingos, respeitando a rotina de trabalho das participantes.

Nos 10 momentos formativos, serão trabalhadas as seguintes temáticas: vínculos de confiança – fortalecendo as relações do grupo e reconhecendo seus papéis como multiplicadoras das práticas e dos conteúdos; identidade e sentidos – trabalhando autoconhecimento, relações interpessoais e com outros coletivos e o sentido de estarem no Brasil; e sonhos e visão de futuro – refletindo sobre aonde desejam chegar com o grupo e as estratégias para alcançarem esses objetivos. O evento de encerramento reunirá os dois grupos para um momento de compartilhamento de experiências e aprendizados.
 
"O FICAS tem potencial técnico para aportar uma importante contribuição na agenda migratória junto aos movimentos sociais no Brasil. Sua abordagem metodológica pode contribuir para que migrantes ainda em processo de organização se tornem líderes em suas próprias comunidades, com uma maior capacidade de participarem ativamente da vida social e econômica do Brasil", declara também Ofelia, da Fundación Avina. "Esperamos que os coletivos com os quais estamos trabalhando junto com a Missão Paz possam dominar ferramentas de análise, planejamento e capacidade para se apoiar mutuamente, e, assim, contribuir para sua integração social e laboral na cidade", completa.

Novos aprendizados
Como a migração é um tema relativamente novo para o FICAS, 2018 também está sendo um momento de se aprofundar nesta pauta e qualificar a equipe. Em maio, o FICAS recebeu para uma conversa Cyntia Sampaio, assistente social atuante na promoção dos direitos humanos de pessoas migrantes e refugiadas, que falou sobre leis, conceitos, terminologias e sobre o cenário geral da migração no Brasil. Em junho, foi a vez da Ofelia ir ao FICAS com Catherine Borgman-Arboleda, consultora de Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem do programa de Migración Laboral da Fundación Avina, para uma roda de conversa sobre migração e avaliação qualitativa.

"Estar junto a esta população de imigrantes é ter o enorme desafio de lutar contra a xenofobia, o racismo, o machismo, o preconceito de classe presentes em nossa sociedade. Em contrapartida, é também ter o privilégio de diminuir a distância entre nós e o outro, de compreender como as fronteiras são construções sociais e como nos enriquecemos quando elas são atravessadas", afirma Raquel Catalani, consultora FICAS e uma das responsáveis pelo projeto com os grupos de filipinas e bolivianas. "Tenho aprendido muito com essas mulheres sobre força, sobre resiliência e sobre como a vida nos pede coragem para continuar em movimento", diz.

> Veja fotos dos encontros aqui e aqui.
> Conheça os parceiros: Fundación Avina e Missão Paz.

(Foto: Raquel Catalani / FICAS)


Fortalecimento de lideranças é destaque no Programa de Formação em Gestão 2018
Participam da iniciativa representantes de organizações da sociedade civil da Região Metropolitana de São Paulo.

Neste ano, o FICAS completou 21 anos e seu Programa de Formação em Gestão chegou à 14ª edição. Com o objetivo de aprimorar a gestão das organizações, promover a troca de experiências, a articulação e ainda estimular o fortalecimento de suas visões estratégicas, a iniciativa conta com organizações da sociedade civil da Região Metropolitana de São Paulo. A formação presencial está prevista para acontecer de abril a outubro e será complementada por mais seis meses de acompanhamento.

"O programa tem sido uma experiência incrível para nós! As vivências práticas, aliadas ao conteúdo teórico recomendado pelo FICAS, estão nos dando bastante embasamento e confiança para seguir evoluindo com a organização. Sentimos que estamos nos fortalecendo ao longo do programa, tanto como pessoas, quanto como organização da sociedade civil", declara Ligia Monteiro, diretora geral dos Engenheiros Sem Fronteiras - núcleo São Paulo. "Esperamos inclusive poder contribuir com os outros núcleos da rede dos Engenheiros Sem Fronteiras Brasil, que são mais de 60 atualmente, levando um pouco de nossa experiência", completa.

O Programa de Formação em Gestão utiliza metologia lúdica e teórico-prática, e estimula os participantes a se tornarem multiplicadores dos conteúdos aprendidos dentro de suas organizações. "Em nossas reuniões gerais, separamos sempre um tempo para realizar as dinâmicas recomendadas pelo FICAS com os voluntários e tem sido um grande sucesso. Sentimos que estamos todos evoluindo juntos e percebemos estar mais capacitados para fazer a gestão coletiva da organização", compartilha Ligia.

A colega Isabela Guimarães, diretora executiva do Centro Educacional Infantil Luz e Lápis, concorda. "A cada encontro da equipe de gestão, já colocamos em pauta os pontos fundamentais tratados nos encontros no FICAS, o que agrega muito às reflexões. Além disso, mensalmente compartilhamos os conteúdos com o restante da equipe e temos tido excelentes feedbacks. A expectativa agora é receber uma oficina FICAS em nossa sede", afirma.

Sobre o programa
Em 2018, a iniciativa conta com a parceria técnica de Paola Marinoni, coach integral, com experiência na área social há 18 anos. "Com meu olhar de coach, de olhar para o indivíduo, espero desenvolver as capacidades comportamentais e cuidar das lideranças comunitárias. No programa, meu trabalho se apresenta de maneira transversal, mas também tenho momentos só meus, com a condução de círculos de apoio", conta Paola. "Faço uso de ferramentas que auxiliam na capacidade de autoconhecimento, escuta interna e externa, que tentam dimunir o estresse do dia a dia e contribuem para a sensação de se estar mais presente no aqui e agora", diz.

Os conteúdos centrais do programa são: Gestão estratégica, participação e sustentabilidade; Papel da organização, missão, valores, visão e objetivos estratégicos; Governança, liderança e gestão da equipe; Mapeamento do entorno sociocomunitário; Contexto e tendências regionais e nacionais; Ferramentas de gestão (planejamento, gestão de recursos, desenvolvimento de projetos, comunicação, mobilização de recursos e avaliação); Legislação do terceiro setor e Atuação articulada.

> Veja fotos do Programa no Facebook do FICAS.
> Saiba mais sobre o trabalho da Paola Marinoni: www.paolamarinoni.com.

(Foto: João Machado / FICAS)


Parceria com Arconic Foundation aposta no trabalho em rede em Tubarão
Grupo de Santa Catarina se batizou como Rede EloSul e está dividido em grupos de trabalho com foco em mobilização, comunicação e facilitação.

Instituições fortalecidas, trabalhando de forma estratégica e em rede é o principal objetivo do projeto que o FICAS vem desenvolvendo em parceria com a Arconic Foundation em Tubarão (SC) desde o final de 2017. Participam do grupo 47 representantes de organizações da sociedade civil, poder público (saúde, educação, assistência social) e empresas da região.
 
A Rede EloSul terá seu 3º encontro no próximo mês de julho – as atividades presenciais acontecem bimestralmente e seguem até o mês de outubro. O trabalho do FICAS busca capacitar as instituições para atuação em rede, novas tecnologias sociais (TICs) e avaliação de resultados. A turma está dividida em grupos de trabalho (GTs) de Comunicação, responsável por toda comunicação estratégica, interna e externa; Mobilização, responsável pela articulação e convite a novos membros; Facilitação, responsável pela dinâmica e funcionamento das reuniões e atividades da Rede.
 
"A metodologia do FICAS é transformadora, inovadora e, consequentemente, colhe resultados. Afirmo que a mudança ocorre porque, com o conhecimento, as potencialidades são desenvolvidas", afirma a participante Janine de Lima, da Associação de Atendimento à Criança e ao Adolescente – COMBEMTU. "As temáticas trabalhadas nesse projeto são sempre muito oportunas e as aprendizagens, inquietações para efetivação do trabalho em rede têm sido um grande desafio e conquista. Sinto que nos tornamos um grupo coeso e pensante", completa.

Janine acredita que, com o fortalecimento de uma rede em Tubarão e região, haverá uma participação mais ativa na implementação de políticas públicas e mobilização de forças. "Já se percebe, ao longo desses encontros, que há um fortalecimento dos atores sociais e muita troca de ideias pensando na coletividade, em prol do usuário da política", afirma a coordenadora, que integra o GT de Mobilização e também já havia participado da turma catarinense do Projeto Cambará (FICAS / Instituto Alcoa).
 
Entre as próximas atividades, estão previstos mais alguns encontros com a rede e o lançamento oficial para a comunidade local (empresas, poder público, sociedade civil), como forma de ampliar suas ações, envolvendo mais atores, a fim de gerar mudanças significativas e duradouras na comunidade.
 
Sobre o projeto

A ideia de se criar uma rede local nasceu durante a realização do Projeto Cambará, uma parceria do FICAS com o Instituto Alcoa, que pertence ao mesmo grupo empresarial da Arconic. Neste ano, o Cambará está em sua 5ª edição e, nas três primeiras, houve um polo de formação em Tubarão. Na época, os participantes ressaltaram a necessidade de atuar em conjunto, com foco no fortalecimento comunitário.
 
> Conheça a Arconic Foundation.
> Saiba mais sobre o Projeto Cambará.

(Foto: acervo FICAS)


Diretora do FICAS é convidada da Sala Social do Senac
A presença educativa foi o tema central do encontro que propiciou um diálogo sobre o fortalecimento de dinâmicas de convivência.

No dia 8 de junho de 2018, Andreia Saul, idealizadora e diretora executiva do FICAS, foi a convidada especial da palestra "Novas tecnologias sociais e as dinâmicas da convivência", promovida pelo Senac São Paulo, na Vila Prudente na capital paulista. O evento fazia parte da programação da "Sala Social: reflexões e diálogos", que aconteceu entre os meses de maio e junho em várias unidades da rede.

A proposta da Sala Social é propiciar um ambiente capaz de estimular a participação e a aprendizagem. As atividades buscam promover o fazer e o pensar sobre as questões sociais e sobre as possibilidades de inovação nessa área, criando uma rede viva de conversação. A programação abordou temas como empreendedorismo, diversidade e dinâmicas de convivência a partir de questões relacionadas ao desenvolvimento humano e à constituição de seus direitos, a fim de contribuir com a minimização das vulnerabilidades sociais e com a disseminação das práticas sociais.

A presença educativa foi o tema central que propiciou um diálogo sobre a importância da escuta e do cuidado com as relações para fortalecer as dinâmicas de convivência. Andreia utilizou de ludicidade e de atividades práticas para gerar reflexões e debates sobre a temática entre os 15 participantes.

“Dialogar sobre o fortalecimento das dinâmicas de convivência, de modo a resgatar os valores humanos da tolerância, respeito ao próximo, empatia, escuta ativa, é fundamental frente ao contexto atual, no qual a intolerância e o desrespeito estão cada vez mais presentes. Foi uma oportunidade ótima!” , compartilha Andreia Saul, do FICAS.

> Saiba mais sobre o parceiro: www.sp.senac.br.

(Foto: divulgação Senac)

O FICAS em Ação é um informativo mensal que reúne notícias sobre os programas, assessorias e ações do FICAS. 
Para receber os informativos por e-mail, escrever para comunicacao@ficas.org.br.
Jornalista responsável: Paula Rodrigues