Ficas - Compartilhando conhecimentos, transformando pessoas e organizações

Compartilhando conhecimentos, transformando pessoas e organizações

FICAS em Ação nº 69 - Fev 2018

Nasce a Rede EloSul, nova parceria do FICAS com a Arconic Foundation
Encontro de apresentação da iniciativa aconteceu em novembro de 2017 em Tubarão (SC).

Contribuir para o aprimoramento do trabalho em rede, física e virtual, de organizações da sociedade civil (OSCs) a fim a fortalecer seu papel estratégico nas comunidades onde atuam é o objetivo da nova parceria entre o FICAS e a Arconic Foundation. A iniciativa foi apresentada no dia 22 de novembro de 2017 para 48 representantes de OSCs, poder público (saúde, educação, assistência social) e empresas de Tubarão e cidades vizinhas (SC).

"Além de apresentar a nova parceria, este foi um momento de ouvir as expectativas, desejos e vontades das participantes. O grupo é todo feminino! Trata-se de uma rede horizontalizada, portanto, a forma de atuação está sendo decidida coletivamente e foram montados grupos de trabalho", conta Franklin Felix, coordenador político-estratégico do FICAS e um dos responsáveis pela formação. Neste primeiro encontro, também se decidiu em conjunto que a iniciativa se chamará Rede EloSul.

No período de um ano, o FICAS irá capacitar organizações para atuação em rede, novas tecnologias sociais (TICs) e avaliação de resultados. A proposta da criação de uma rede de organizações, empresas e poder público começou ser pensada durante a realização do Projeto Cambará, uma parceria do FICAS com o Instituto Alcoa.

Das quatro edições do projeto, realizadas entre 2014 e 2017, as três primeiras contaram com polo de formação em Tubarão. Neste período, os participantes ressaltaram a necessidade de atuar em conjunto, a fim de se fortalecerem institucionalmente e contribuírem para o fortalecimento comunitário. Quase 80% das participantes do primeiro encontro da Rede EloSul, já participaram de outras atividades do FICAS, em especial do Cambará.

"Tive a oportunidade de participar do Projeto Cambará e, desde então, temos aprimorado nossas ações em função da aprendizagem daqueles encontros. Hoje, existe uma dinâmica já estabelecida e muito melhor estruturada no que diz respeito aos projetos sociais, especialmente na elaboração dos projetos e mobilização de recursos", afirma Edla Zim Silveira, diretora social da APAE de Tubarão (SC). "Vejo que o maior benefício desta iniciativa foi mostrar a importância da rede, da articulação de cada instituição e da mobilização dos atores. A troca entre cada pessoa que faz parte deste grupo é rica e intensa. As dificuldades compartilhadas proporcionam discussões, estas discussões sugerem ações e assim por diante. Minhas expectativas são as melhores para a Rede EloSul!", completa.

O próximo encontro da rede está previsto para fevereiro.

> Conheça a Arconic Foundation.
> Saiba mais sobre o Projeto Cambará.

(Foto: Franklin Felix / FICAS)


FICAS participa de programa de incentivo à leitura do Itaú Social
Assessoria técnica foi contratada para auxiliar na distribuição de livros do Programa Itaú Criança para organizações, escolas e bibliotecas públicas.

Entre os meses de novembro e dezembro de 2017, o FICAS prestou assessoria técnica e operacional para o Programa Itaú Criança, do Itaú Social, uma iniciativa de incentivo à leitura que teve início em outubro como um convite para que educadores, pais, mães e responsáveis lessem mais para crianças pequenas. O programa contribui para o fortalecimento dos vínculos familiares e facilita o acesso à literatura de qualidade desde a primeira infância.

Para instrumentalizar o convite à leitura, foi distribuída gratuitamente a Coleção Itaú Criança 2017, composta pelos títulos "Em cima daquela serra", de Eucanaã Ferraz e ilustrado por Yara Kono, e "O menino azul", de Cecília Meireles e ilustrado por Elma. Foram distribuídos mais de três milhões de livros a pessoas físicas que podiam solicitá-los pela página do programa: www.itau.com.br/crianca/.

"O FICAS foi convidado a contribuir numa segunda etapa da campanha, quando foi aberta a oportunidade para organizações da sociedade civil, Secretarias de Educação, Assistência e Cultura, escolas e bibliotecas públicas solicitarem as coleções de livros em quantidade suficiente para atender crianças que frequentam seus programas", conta Marcia Quintino, coordenadora técnico-metodológica do FICAS e uma das responsáveis pela parceria.

O FICAS foi contratado para realizar a triagem dos pedidos cadastrados na plataforma do Itaú Criança e a checagem dos dados, a partir dos critérios definidos pelo Programa Itaú Criança, além da elaboração de planilhas para uso dos Correios, com os dados das instituições aptas a receberem as coleções. Também foi responsável pelo relacionamento com os solicitantes por e-mail.

Desde 2007, o FICAS assessora o banco Itaú e o Itaú Social em outras iniciativas como o PIPS FIES (Programa de Investimento em Programas Sociais - Fundo Itaú Excelência Social) e Comunidade, presente!.

Sobre a campanha
A campanha “Leia para uma criança” de 2017 distribuiu 3,6 milhões de livros, além de 5 mil edições no formato de fonte ampliada e braile, adaptados pela Fundação Dorina Nowill para Cegos e pessoas com baixa visão. Desde 2010, foram oferecidos pelo programa cerca de 45 milhões de livros. O envio de livros já foi encerrado nesta edição, mas a campanha disponibilizou uma série de publicações infantis para serem acessadas pelo celular pelo link www.euleioparaumacrianca.com.br.


IDIS lança pesquisa sobre o cenário da doação no Brasil
O FICAS participou do evento de lançamento dos resultados realizado em São Paulo. Brasileiros doam em média R$ 250 por ano.

Em novembro do ano passado, o Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS) convidou representantes do campo social e demais interessados para o lançamento dos resultados da pesquisa sobre a doação individual no país realizada pela Charities Aid Foundation (CAF), instituição sediada no Reino Unido e representada no Brasil pelo IDIS. O FICAS participou do evento realizado no Centro Ruth Cardoso, em São Paulo.

A pesquisa foi realizada com 1.313 pessoas acima dos 18 anos e com acesso a internet. Os resultados revelam um "cidadão generoso", que é motivado principalmente por: satisfação pessoal (51%), identificação com a causa (41%) e crença de que todos devem ajudar a resolver problemas sociais (40%). Entre as causas mais populares, se destacaram as organizações religiosas, que receberam o apoio de 49% das pessoas (o dízimo foi considerado doação), seguida do "apoio a crianças" (42%) e da "ajuda aos pobres" (20%).

"Os resultados mostram que as pessoas estão engajadas, sim, em mudar a sociedade para melhor. Um ponto de destaque para mim é perceber que não é a camada mais rica da população que tem disposto mais recursos do seu rendimento para colaborar com uma causa” afirma João Vitor Machado, da área da Mobilização de Recursos do FICAS.

A pesquisa revelou que o valor da doação média é de R$ 250 por ano. Esta média é mais alta entre a população de maior renda, porém as famílias de menor renda doam uma porcentagem maior: 1,2% da sua receita, enquanto famílias com rendimentos anuais acima de R$ 100 mil doam 0,4%.

A publicação "Giving Report 2017 Brasil" está disponível neste link.

> Saiba mais sobre o IDIS: www.idis.org.br.


Abong reúne associados em Brasília e São Paulo
O FICAS participou, como representante do conselho diretor de São Paulo, das reuniões do planejamento anual.

Integrante do conselho diretor da Abong-SP, ao lado da SOS Mata Atlântica e do CENPEC - Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária, o FICAS esteve envolvido em eventos da associação nos últimos meses. A Abong (Organizações em defesa dos direitos e bens comum) reuniu todas as regionais de seu conselho no Centro Cultural de Brasília (DF) nos dias 29 e 30 de novembro de 2017.

O objetivo do encontro foi fazer uma análise de contexto, debater o papel da Abong na atual conjuntura e planejar sua atuação para 2018. "Aliadas a esta temática, em janeiro, a instituição também realizou reuniões de planejamento em São Paulo, onde tentamos contribuir com um pouco de nossa metodologia de facilitação", conta Franklin Felix, representante do FICAS no evento. "Para o FICAS, a Abong é um importante espaço de diálogo com outras organizações, com o poder público e com institutos e fundações", completa.

Como parte da coordenação colegiada de São Paulo, o papel do FICAS é representar a Abong em espaços estratégicos, dialogar com as organizações associadas de São Paulo e contribuir para a efetivação de pautas como: promoção de ambiente favorável à atuação das organizações da sociedade civil, com ênfase no fortalecimento da base associativa; exercício da democracia participativa e da atuação pela reconstrução do campo da sociedade civil; promoção de novos paradigmas de organização social rumo ao bem viver por meio da visibilização de alternativas já existentes e produção de novas narrativas.

Novos associados
A Abong se articula com movimentos sociais no Brasil e no exterior como forma de fortalecer as lutas em prol dos direitos humanos, da democracia e da justiça. A associação também propõe a interlocução com os poderes constituídos, além de defender que as organizações da sociedade civil são importantes sujeitos na promoção, manutenção e fortalecimento desta democracia.

A Abong está em campanha para novos associados e os interessados podem se cadastrar aqui.

> Saiba mais sobre a Abong: www.abong.org.br.

(Foto: Franklin Felix / FICAS)

O FICAS em Ação é um informativo mensal que reúne notícias sobre os programas, assessorias e ações do FICAS. 
Para receber os informativos por e-mail, escrever para comunicacao@ficas.org.br.
Jornalista responsável: Paula Rodrigues